Perigo em doses

Ela é sedutora, linda, loira, gostosa. Ela chega como quem não quer nada e oferece sua animada companhia. Você fica alegre, inebriado pelo seu poder de atração. Tudo fica mais divertido, emocionante, colorido. Ela é a parceira ideal. De repente você fica triste, nada te anima. Mas espera aí! Tem a loirinha! Aposto que ela vai me dar uma força. Você chama, ela atende na mesma hora. Ela te acalma, manda a angústia embora, você sente aquele alívio, parece que o céu de nuvens negras se abre, dando espaço a um lindo dia de sol. Vocês viraram a noite juntos, mas assim que ela foi embora, a angústia voltou. Imediatamente você se dá conta: nossa, eu preciso dela. Só ela pra me acalmar, pra me deixar feliz. Ela vira sua companhia constante. Nada mais tem graça se ela não estiver ali. Só que essa loira começa a te fazer mal, começa a te cobrar atenção, não quer mais te deixar sozinho. E você não consegue mais se livrar dela. Ao mesmo tempo em que você não consegue ficar longe, ficar perto também é ruim. De repente você percebe que está acordando com ela, saindo pra almoçar, pra jantar... Era só nos fins de semana, mas ela tomou conta da sua vida de uma forma, que não dá mais pra desvencilhar. Você começa então a ficar mais irritado e com a presença dela, você consegue colocar toda essa raiva pra fora. De repente, louco da vida, você pega o carro, ela falando sem parar no banco do carona, você já odeia essa desgraçada, mas ainda acredita que só ela é capaz de tirar e de criar angústia. Ela virou um deus todo poderoso, que decide sobre cada passo seu, que dominou a sua vida e a da sua família. Ela agora quer viver pra sempre ali, apegada a tudo que é seu, dizendo o tempo todo: você precisa de mim. E a sua vida vai sendo destruída, lentamente, por aquela que, um dia, foi sua melhor companhia. Se você não resiste aos encantos dessa loira gelada, não se aproxime. Porque seu gosto amargo vai transformar a sua vida, que era doce e você nem sabia.

Nenhum comentário: