25 de fev de 2010

Crise 1.0

Não quero ser apenas @lucampello
Nem viver presa na tela
Tem um mundo lá fora
E offline a vida é bela! ;-)

19 de fev de 2010

Vida de Maria

Lá vai ela, a empregada,
Ônibus quente e lotado
Vai deixando a Baixada
Paga a viagem com trocados
Que sobrou do outro dia
Ah, coitada da Maria!

Chega em casa de madame
Lava, passa, se aborrece,
Pressão alta e suada
Vida difícil de escrava
Como é brava essa Maria!
Oh Maria, mulher braba!


Sai bem na hora do rush
Pra dar janta no barraco
É só barraco na favela
Com tiro pra todo lado
Lá vai ela, lá vai ela
Maria, que dia puxado!

Refrão 2x

E chega viva a sobra dessa guerra fria
Cheia de cansaço, com corpo quebrado,
Vai dormir porque te espera um novo dia
Um novo dia desgraçado.


Seu salário é o mínimo,
Isso aí não dá pra nada,
E a luz? E o aluguel?
E o leite da filharada?
- Ai ai ai meu DEUS do céu!
Esse mês já tá lascada!

Mulher negra independente
Mãe solteira obstinada
Tem que ser forte e valente
Pra seguir sua caminhada
No país torpe e demente
Que não oferece nada.

Todo dia na labuta
Essa Maria não sossega
Que vida filha-da-puta!
Mas Maria não se entrega
Pega firme dia e noite
Sem descanso, e sem trégua.

Refrão 2x

(Composição Lu Campello/Otavio Knaipp)

NERDay

Hoje acordei tipo bug total: travadaça, sem conseguir levantar. Dei um upload e abri as Windows para ver o tempo. Sol lindo! Vontade de dar um print screen nessa imagem e arquivar! Fui comer uns cookies. IRC! Estavam ruins demais. Deletei essa ideia e fui dar um reload no visual.

Dei um enter no trabalho. Fiquei horas e horas naquele sistema de ralação mega cansativo, colocando a memória pra funcionar. Assim que terminou, dei um esc pra home. Baixei na mesa de jantar, comi e fui pra cama. Quem disse que eu conseguia desplugar? Insônia FDP! Quer dizer, FTP.

13 de fev de 2010

É, carnaval...

Pra quem pula carnaval
Pra quem pula O carnaval

Chopp na pressão
Pressão baixa

Folia
Claustrofobia

Samba no pé
Samba? Dá no pé

Rio 40º cidade maravilha
Purgatório da beleza e do caos

Sou da turma do funil
Dá aqui um Rivotril

Mamãe eu quero mamaar
Mamãe eu quero vazaar

Papo de bêbado

Hahaha tenho que rir. Estava eu caminhando na praia cedinho (cedo mesmo) quando um vendedor de suporte para bedidas já estava bêbado e falando para o público geração saúde: "na constituição federal que rege a regulamentação brasileira é permitido beber a qualquer hora do dia".

Ele dizia com toda a propriedade de quem entende de lei e de bebida. Anotei correndo no meu celular antes que perdesse qualquer uma daquelas preciosas palavras.

Atenção! O Ministério da Saúde Financeira adverte: se for vender, não beba.

F.I.M

É uma palavrinha pequena, mas que dá um medo giga! Sendo assim, pensei em outras possibilidades para que o fim não assuste tanto e, talvez, seja a palavrinha certa para recomeçar...

Foi Inevitável Mudar
Fato Interessante Motivador
Faz Inovar Mais
Faz Inércia Morrer
Fomenta Interações Melhores
Faz Identificar Marasmo
Faria Indiscutivelmente Melhor

12 de fev de 2010

O negócio dos bancos é jogar

Com Imagem e Ações
Com Cabra Cego
Clientes no Xadrez
Cheque Mata
PIC Pega
Efeito Dominó
Cliente Queimado
Banco Imobiliza Otário
Sinuca de Bico
No Buraco
PôQuer? Mas não tem.
Hein, Duro???
Paciência!

11 de fev de 2010

Conexões rápidas: chapéu/rosas

O chapéu é para os dias de frio.
Frio é o contrário de quente.
Quente, amor, desejo, paixão.
Paixão tem a ver com entrega.
Entrega de um buquê de rosas.

Viagem em vida

Todo mundo diz que a única certeza que temos é a da morte.
E se a morte for vida? Já não teríamos mais certeza então.
Sendo assim, a única certeza é a de que estamos vivos.

No momento é o que vem à cabeça

Cabeça
Quebra-cabeça
Cabeça dura
Cabeça-de-vento
de ponta à cabeça
dos pés à cabeça
cabeça fria
cabeça quente
mula-sem-cabeça
sem cabeça pra...
mas que cabeça a minha!
com a cabeça a prêmio
o cabeça do grupo
cabeças vão rolar
festa pra mais de 100 cabeças
cabeças de gado
usar a cabeça
cabeças pensantes
papo cabeça
Fala, cabeça!

A mentira é "uma arte"

Se fosse escultura: coração de pedra.
Se fosse pintura: surreal.
Se fosse dança: passo em falso.
Se fosse música: clássica!

Preciso ter essa prosa

Certa vez fiz a rima pela rima.
Só porque combina.
Pensei que tinha feito poesia,
porque, no final, o som parecia.
Se acabava com "mar"
tinha que usar algo para rimar.
E com tudo rimado
percebi que ficava forçado.
E foi assim de que tive a prova...
Tenho mais é que escrever em prosa.

Inversão de valores

Tem gente que chama cachorro de filho e mulher de cachorra.
Que ama chocolate e come mulher <:-0.

Reflexões

Não sei se vocês concordam comigo, mas a vida tem uma tendência natural ao fracasso quando deixamos que ela simplesmente flua. Acho difícil uma pessoa dar certo e dizer “aconteceu”. Sinto que pra vida engrenar é necessário sair da inércia, fazer acontecer. O comodismo tende a desviar as coisas para o lado errado.

A linha que separa um vencedor de um fracassado é muito tênue. Acredito que a diferença entre eles seja a persistência. Você pode ter sucesso em tudo na vida, mas se não souber manter a energia, vem aquela tendência natural da vida e derruba tudo o que você construiu enquanto você comemorava as vitórias.

Reparou que a vida de quem está sempre reclamando, dizendo que nada da certo é uma onda de azar? Quando amanhece aquele dia de sol, reclama que está quente demais e não tem vontade de fazer nada. Se está chovendo, reclama porque a chuva não pára, não dá pra sair. Sempre encontra um argumento pra dizer que tudo deveria ser diferente. E se fosse diferente, certamente seria uma droga. O caminho mais fácil é encontrar desculpas pra não se sentir obrigado a acertar.

Chega de culpar o acaso, os hormônios, a falta de oportunidades ou aquele que inventou essa coisa de dia com 24 horas. A gente é o que quer ser. É o que come, o que faz, o que pensa, o que fala. Pra mim, uma coisa é certa - quero viver bem longe daquela linha tênue do fracasso ;-).

O feijão com arroz de cada dia

Almoço em família
Dentaduras a postos
Fome de desgraça
Apetite por doenças
Farpas de bandeja
Ofensas de boca cheia
Assuntos mal digeridos
Entalados, arrotados
triturados em detalhes
Facas afiadas
Vômito e cartas na mesa
E pra sobremesa, pra variar, briga.
O brigadeiro de sempre...

10 de fev de 2010

Abaixo a "Fast Foda"


Não quero ser fast foda, devorada às pressas por famintos ansiosos.
Quero ser saboreada, servida a la carte, à luz de velas.

Exijo ser o prato principal, a refeição completa, "A" selecionada do cardápio, o arroz com feijão bem feito, com gosto de comida caseira.

Nada de ser regurgitada ou ficar embrulhada na geladeira. Quero me manter fresquinha, sem me tornar fria pelas circunstâncias.

Não sou produto pra passar da validade, ficar solada, desolada, ser jogada no lixo. Quero ser preparada todos os dias, sempre com um tempero diferente e com alguém pra me esquentar.

Não quero virar sobra. Quando estiver demais, quero ser embalada e levada pra casa, para ser degustada mais tarde. E que comam com gosto cada pedacinho meu. Porque não sou delivery: basta ligar e chamar que chega rápido.

Não sou prato de bandejão. Exijo mesa posta. Que me banhem em vinho tinto e me devorem. Ah! Mas me devorem com um prazer delirante.

Lembra do Hulk?


O perigo se aproxima. A ira invade o ser que não pára de inchar, inchar, inchar... E passa por uma metamorfose, transformando-se em monstro. Fica verde de raiva e sai por aí destruindo tudo o que vê pela frente até achar a presa. Pode ser qualquer um que ouse irritá-lo. Ele luta, soca, grita, derruba, chuta! E tudo acaba num mar de sangue!!!

Pronto! Acabou a TPM :-)

Nação Blogueira



Minha vida é um blog aberto, onde downloadeio, sem rodeios, meus arquivos e memórias. Uploadeio as imagens que registro. Espalho spams de pensamentos. Contamino e sou contaminada pelo vírus das conexões desconhecidas. Aqui, nessa grande rede, me sinto em casa. Me escaneio sem pudores. E que me sacaneiem. Se a intenção é me bloquear, perda de tempo! Quero mais é bloguear ;-P

Hipocrisia disfarçada

Não tenho preconceito racial, só não quero pra genro.
Não tenho preconceito sexual, mas não abro mão de um netinho.
Não tenho preconceito cultural, mas dá pra não falar “pra mim fazer”?
Não tenho preconceito com idade, só não me chame de tia.
Enfim... Não tenho preconceito com nada! Apenas não me misturo.

E, de repente, meu filho cresceu.

Hoje, vendo você desaparecer das minhas vistas, rumo a uma viagem internacional, sozinho, passei por uma avalanche de emoções e lembranças...