Injustiça de verde e amarelo


Fico pensando… como publicitária sei o quanto é angustiante dar tudo de si em uma campanha e, depois de tanto esforço, ela não ser aprovada. É uma sensação de derrota, mas nada que não se resolva em uma campanha após a outra.
Imagine então os atletas que vão para as Olimpíadas com o peso de vestir o Brasil no corpo? É a expectativa de um país inteiro pesando nas costas! Durante anos você se preparou para o grande dia. Deixou de sair, abriu mão de namorar, de comer chocolate, de encher a cara, de ficar perto da família. Se machucou, teve que treinar mesmo com dor, acordou de madrugada, passou sábados, domingo e feriados solitários num estádio. Ou até mesmo num local sem condições de treino, com fome, sem estrutura física e emocional, sem tomar um bom café da manhã antes de pegar pesado. Trocou os amigos por uma bola, uma piscina, por argolas ou por um trampolim. Sua família toda passou a ser um técnico, quando muito uma equipe. E o que para nós significa um jogo, uma luta, uma medalha de ouro, para eles representa a expectativa de uma vida toda. São anos e anos de preparação, horas e mais horas de superação e desgaste, minutos de exaustão, segundos de expectativas e um momento único que define uma derrota ou uma vitória.
No vai ou racha vem emoção à flor da pele, tensão, pressão, gritaria, torcida, o controle escapa, bola fora, passe errado, passo em falso, expulsão, eliminação, perda, expectativas nocauteadas, o fim de um sonho dourado.
Tem ideia da angústia? Como se não bastasse, vem a ira, o desrespeito e a falta de cumplicidade de um país inteiro. Gente que não sabe o que é suar sem ar-condicionado, treinar com fome, lutar sem condições, enfrentar tudo ultrapassando obstáculos muito mais difíceis do que os olímpicos.
Então é essa a relação? Na alegria, mas não na tristeza? Na saúde, mas não na dor? Na vitória, mas nunca na derrota? Por isso, me solidarizo com nossos heróis (esses sim são heróis!), nossos irmãos, nossa gente, nossa raiz. Vocês, atletas brasileiros, merecem o nosso apoio incondicional. Bato palmas para TODOS, mesmo para os que pisaram na bola, saíram por baixo, caíram no chão. Todos fizeram bonito, porque a beleza está na luta, no enfrentamento com a cara, a coragem e o peito aberto. Vocês são os verdadeiros campeões, todos os dias e não apenas de 4 em 4 anos.
Tenho orgulho de vocês representando o nosso país, vestindo a nossa camisa e mostrando para o mundo que brasileiro é osso duro de doer e que coragem e superação é a nossa bandeira.

Parabéns e obrigada!

Nenhum comentário: